Curriculum Vitae

Para ficheiros PDF, por favor escolha entre as seguintes versões
For PDF files, please select among the following versions

António Carrilho desenvolve uma intensa carreira enquanto solista num reportório que vai da idade média até aos nossos dias. O seu gosto pelo ecletismo leva-o a conceber projectos pluri-disciplinares, envolvendo músicos, actores, bailarinos e apresentações multimédia.

Foi solista com as orquestras Gulbenkian; Sinfónica Portuguesa; Orchestrutopica; Den Norsk Katedralenensemblet (Noruega); Sinfonietta de Lisboa; Divino Sospiro; Sinfónica da Póvoa de Varzim e OCCO.

Vários compositores dedicaram-lhe obras, nomeadamente António Chagas Rosa, Cândido Lima, Eurico Carrapatoso, Vasco Mendonça, Nuno Côrte-Real, Pedro Junqueira Maia, Clotilde Rosa, José Júlio Lopes, Luís Tinoco e Sérgio Azevedo (Portugal); (Grã-Bretanha); Jacques Bank e Annette Kruisbrink (Holanda); Martin Gerhardt e Ulf Krupka (Alemanha); Hanne Ørvad (Dinamarca); Bernt Simen Lund e Bjarne Isaksen (Noruega); Myriam Lucia Marbe (Roménia); Dimitri Nicolau (Grécia); Ivan Moody e Donald Bousted (Reino Unido) e Etienne Rolim (França).

Tocou em importantes festivais na Europa, América e Ásia.

Trabalha regularmente com os mais variados agrupamentos de música antiga, contemporânea e world music em Portugal, Espanha, Holanda e Bélgica. Tem ainda duos com o alaudista Rafael Bonavita (Uruguai), com o acordeonista Bruno Maurice (França) e com a fortepianista Helena Marinho.

É licenciado em flauta de bisel (vertente pedagógica) pelo Conservatório Superior de Música de Zwolle (1995), tendo também obtido, em 1998, um Masters na área de concertista pelo conservatório Real de Haia, na Holanda.

Actualmente lecciona flauta de bisel / música de câmara e Questões Práticas de Performance na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco (ESART). É frequentemente solicitado como pedagogo para orientar Masterclasses em países como Portugal, Holanda, Índia e Itália.

Está neste momento a realizar um Doutoramento em Performance na Universidade de Évora, orientado pelo Professor Doutor Benoît Gibson.

Gravou em CD Een taaie winter de Jacques Bank, Magnificat em talha douradade Eurico Carrapatoso, Remember de Virgílio Melo, Suite Concertante para flauta de bisel e orquestra de cordas de Sérgio Azevedo com a Orquestra Sinfónica da Póvoa de Varzim e música de Selma y Salaverde com o agrupamento Anthonello (Japão).

Dirige regularmente ópera barroca, tendo já dirigido Dido and Aeneas de Purcell, La descente d´Órphée aux enfers de Charpentier, La Serva Padrona de Pergolesi, La Dirindina de Scarlatti, Don Quijotte chez la Duchese de Boismortier e Arlechinatta de Salieri. No campo da música contemporânea dirigiu música de Stockhausen, Piazzolla e Daniel Schvetz.